• PWR Marketing Digital

Tráfego pago: quais as vantagens de utilizar?

Atualizado: Out 2



trafego pago

Atrair pessoas, essa é a alma de todo negócio. Existem diversas formas de se fazer isso, uma delas é tornar sua empresa e produtos conhecidos.


Criar um site profissional ou blog para sua empresa e publicá-lo é o primeiro passo para colocar seu negócio na internet. Mas de nada adianta, se após todo o esforço seu site não receber visitas ou pior ainda, você não conseguir vender. Frustrante, não é?


Para que isso não aconteça é preciso ter uma estratégia de Marketing Digital utilizando o tráfego pago bem definida, afinal existem diversos negócios competindo com o seu na internet. Aumentar o tráfego, ou seja, o número de visitantes que chegam até sua página é uma alternativa.


Neste artigo você vai entender o que é tráfego pago, como funciona e quais as vantagens que essa estratégia oferece para o seu negócio. Acompanhe a leitura!



O que é tráfego pago?


gif

Tráfego pago é uma estratégia de Marketing Digital que destaca seu conteúdo através de anúncios. Ao clicar nesses anúncios, os usuários são direcionados até a página da sua empresa.

Existem algumas plataformas próprias para criar esses anúncios, as mais conhecidas são:



Google Ads

Provavelmente é a ferramenta mais usada para se fazer campanhas de tráfego pago. Os anúncios feitos a partir dela, aparecem no Google e em sites de parceiros.


Permite criar anúncios segmentados, com base no público que se quer atingir, além de oferecer a possibilidade de fazer testes A/B para avaliar as melhorias que podem ser feitas em sua estratégia. Seus pontos negativos ficam por conta da interface complexa e entender seu funcionamento exige tempo e paciência;


Bing Ads

É a ferramenta de publicidade da Microsoft, seu funcionamento se assemelha ao do Google Ads, com um sistema de leilão para palavras-chaves. O anunciante escolhe uma palavra-chave relacionada com seu negócio e dá um lance de x valor para ter aquela palavra atrelada ao anúncio. Se o seu lance for maior que o do seu concorrente, seu anúncio estará nas melhores posições de busca do Bing, MSN e Yahoo!


O Bing Ads oferece outras vantagens como:


● Baixa concorrência: a maioria dos negócios foca suas estratégias no Google, portanto as chances de aparecer no topo das pesquisas no Bing são bem maiores;


● Novos clientes: muitos usuários usam apenas o Bing como mecanismo de pesquisa, ou seja, chance de conquistar novos clientes;


● Extensão: as configurações do Bing permitem acrescentar uma foto ao anúncio;


● Importação: também permite importar suas campanhas do Google Ads, ao usar a plataforma pela primeira vez.


Facebook Ads

É a ferramenta do facebook para tráfego pago que permite criar, segmentar e acompanhar anúncios tanto no facebook quanto no Instagram. Também funciona pelo sistema de leilão e cobra os anúncios por CPC e CPM.


O grande diferencial da ferramenta é permitir a criação de anúncios em diferentes mídias, como foto, vídeo e texto.


Instagram Ads

Semelhante ao Facebook Ads, permite criar anúncios em diferentes formatos como fotos, vídeos e carrossel de imagens para serem exibidos no feed ou nos stories. É ideal para o público mais jovem, mas também permite segmentar o público que irá receber seu anúncio.


Youtube Ads

A plataforma de anúncios do youtube está vinculada ao Google Ads. e oferece 3 opções de anúncios, cada um com diferentes características para diferentes objetivos. São eles:


● Bumper ads: são anúncios de até 6 segundos exibidos antes ou durante o vídeo e não permite que o usuário pule o anúncio. É cobrado como CPM;


● Anúncios in-stream: são os anúncios de no mínimo 30 segundos. Nessa opção é o anunciante que escolhe se o usuário poderá ou não pular o anúncio após 5 segundos. É cobrado como CPC;


● Discovery: esse tipo de anúncio não aparece durante a exibição do vídeo, são exibidos quando o usuário faz uma pesquisa no youtube e também podem aparecer na aba lateral de anúncios recomendados junto com vídeos da home. O anúncios deste formato são cobrado como CPC.


Taboola

É uma ferramenta pouco utilizada no Brasil, que trabalha com publicidade nativa, isso e, o anúncio faz parte do contexto do site ou blog em que está inserido, possibilitando que o criador de conteúdo monetize sua página.


É cobrado por CPC, mas o investimento financeiro é alto se comparado ao de outras ferramentas. Outra diferença é que o Taboola exibe o anúncio para um público maior mas pouco segmentado. A ferramenta permite o login de anunciante e publisher. Os publisher são os portais de notícias com os quais o Taboola tem afiliações.


Todas as plataformas funcionam basicamente da mesma maneira. Possibilitam a criação

de anúncios segmentados por idade, sexo, interesse, localização geográfica, entre outros dados. Cada anúncio criado tem uma palavra-chave referente ao seu negócio atrelada a ele, assim o anúncio só aparece quando o usuário pesquisa por aquela palavra específica.


Os resultados gerados vão depender dos investimentos aplicados. Isso porque, para manter a taxa de tráfego constante no seu site/blog é preciso pagar para manter o anúncio ativo.


Mas quanto custa fazer uma estratégia de tráfego pago? Depende! Há duas maneiras de se pagar pelo anúncio:


● CPC (Custo por clique): você paga por clique que o usuário der no anúncio, é a opção mais viável para quem sabe o quanto quer gastar. O objetivo aqui é gerar clique e levar tráfego para sua página;


● CPM (Custo por mil impressões): nessa opção, seu anúncio aparecerá mil vezes nos buscadores. Aqui o objetivo não é necessariamente gerar cliques, mas sim ganhar visibilidade, é mais indicado para negócios recém-criados.


É possível fazer campanhas gastando a partir de 1 dólar, cerca de R$5,00 e definir os valores diários, mensais ou vitalícios (até o fim da campanha) para cada anúncio. Mas antes de investir em uma estratégia de tráfego pago considere os objetivos da sua empresa, custo-benefício, o tempo para obter resultados e o seu orçamento.


Como vimos, anteriormente, todas as plataformas de publicidade permitem a segmentação de público e isso não é por acaso. Conhecer a sua Persona, permitirá a criação de anúncios mais relevantes, menor custo e consequente mais lucro. Se você ainda não está familiarizado com o conceito de Persona, continue a leitura para aprender!



Persona

Antes de sair por aí fazendo anúncios, é importantíssimo conhecer sua persona. A persona, nada mais é do que a representação do seu cliente ideal. Saber quais são as características demográficas, interesses, desejos, dores, anseios, hábitos e necessidades do público que você quer atingir, facilitará a criação de anúncios relevantes para eles.


Você pode começar a construir sua persona estudando a sua base de clientes, se já tiver uma. Mesmo sendo diferentes uns dos outros, você vai descobrir muitas características semelhantes entre eles.


Persona não é público alvo! Ao criar sua estratégia pensando em atingir um público alvo, as chances de seu anúncio ou conteúdo se tornar irrelevante e não atrair ninguém são grandes. Isso porque não é todo mundo que está interessado em fazer negócios com a sua empresa.


Não trate seus potenciais clientes como alvos, eles são pessoas. Ao dar atenção às dificuldades, desejos e anseios delas, você está mostrando como sua marca e empresa podem ajudá-la, está gerando valor. E as pessoas tendem a comprar e fazer negócios com as marcas e empresas com as quais tiveram experiências positivas.


Além disso, gerar uma persona te ajudará a definir o tom, estilo e o tipo de anúncio a ser criado, reduzindo seus custos e aumentando sua receita, uma vez que os anúncios serão entregues para aqueles que realmente tem interesse em fazer negócios com você.


Jornada de compra


Entender a jornada de compra de um cliente, quais os passos que seu possível cliente da antes de realizar a compra de um produto ou serviço. Entender essa jornada garante o resultado na criação das campanhas.


O conteúdo atrai atenção das pessoas nas redes sociais e outras plataformas como google e eleva o nível de consciência em relação ao que ele está buscando.


E para que tudo de certo e o lead (alguém que deu algum contato para sua empresa) chegue até a compra é preciso entender as etapas abaixo:


  1. Aprendizado e descoberta;

  2. Reconhecimento do problema;

  3. Consideração da solução e

  4. Decisão de compra.


Aprendizado e descoberta

Nesta etapa o possível cliente não tem clareza do seu problema ou dor enfrentado, ele desperta interesse por diferentes tipos de conteúdos que podem ser desenvolvidos utilizando diversas técnicas de produção de conteúdos.


Até que daqui a pouco você faça ele entender as demais etapas do processo até que ele torne uma oportunidade de negócio.



Exemplo


Pedro é um pequeno empreendedor dono de um pequeno supermercado de bairro, e precisa automatizar seu processo de cotações e compras. Ao fazer pesquisas sobre o assunto como "dica de como automatizar" o processo de compras e possivelmente se interessará, clicará em algum botão chamado do CTA.


Será redirecionado para um site ou landing page específica, ou vai assistir um vídeo. Se houver interesse em conhecer mais sobre o produto ou serviço ele vai dar algum de seus dados e se tornará um lead.



Reconhecimento do problema

Nesta o futuro cliente se aprofundou mais sobre a sua necessidade e percebeu que tem um problema, nós chamados de "dor" do cliente. Nesta etapa são oferecidos anúncios com um pouco mais de detalhes sobre a possível dor fazendo com que o cliente comece a ter entendimento do que precisa solucionar.



Exemplo

Pedro percebeu uma dificuldade em conseguir aumentar a lucratividade do seu supermercado pois leva muito tempo no processo de cotação e acaba comprando produtos com uma margem baixa de negociação e com isso a sua lucratividade fica comprometida.


Nesta etapa a empresa pode oferecer um e-book, webinar ou até mesmo uma aula online de como utilizar o sistema e automatizar o sistema de cotação de preços de produtos no atacado.


Consideração da solução

Após fazer inúmeras pesquisas mesmo depois de conhecer as soluções oferecidas pela empresa o lead que já esta quase se tornando uma oportunidade de vendas, começa a elencar quais das características do produto ou serviço oferecido por facilitar o seu trabalho.


Nesta etapa é muito interessante utilizar um dos gatilhos mentais mais conhecidos como urgência e escassez nos conteúdos sempre reforçando a sua dor para que ele não deixe para resolver o problema depois.


Exemplo

Pedro, percebe que ao analisar o seu fluxo de caixa por competência e seu DRE a lucratividade de seu supermercado vem mês a mês caindo.


Nesta etapa ele é impactado por um anúncio de re marketing onde as ferramentas costumam disponibilizar para os clientes uma demonstração de um período de testes.


Decisão de compra

Quando o possível cliente chega até aqui ele é chamado de oportunidade dentro de um funil de vendas, porém ele ainda continua analisando. Em alguns casos o lead - oportunidade tem um sócio e precisa analisar até chegarem comprar.


Agora é hora de mostrar os diferenciais do produto ou serviço, clientes atendidos, depoimentos e cases de sucesso para convencê-lo de que comprar de você seria a melhor opção.


Exemplo

Pedro está extremamente interessado no seu produto, e acabou de ser impactado por um anúncio com depoimento de um cliente e viu o case de sucesso em seu site. Ele está pronto para comprar, é importante que você saiba monitorar todo o processo para que quando ele chegar até aqui ele esteja preparado e todas as objeções já estejam quebradas.


Quem é responsável por fazer a magia dos anúncios aparecerem no momento certo?


O nome da profissão responsável por aparecer anúncios por toda parte no mundo digital é o gestor de tráfego. A pouco tempo atrás dentro das agências de publicidade tradicionais existia o "mídia" o responsável por tomar a importante decisão de após analisar todas as possibilidades de fazer o anúncio escolher o melhor veiculo de comunicação.


Descubra quem é o gestor de tráfego e o que faz de maneira resumida. Mas de nada adianta fazer anúncios e não mensurar os resultados. Para saber interpretar os dados que as plataformas de tráfego pago oferecem é preciso ter conhecimento analítico. O profissional mais qualificado para essa tarefa é o gestor de tráfego pago.



O que faz um gestor de tráfego?


Gestor de tráfego é o profissional responsável por criar, analisar e otimizar as contas de anúncios pagos de uma empresa, ele também é responsável pelo gerenciamento da verba de cada anúncio.


É o gestor de tráfego quem irá analisar os dados, compreender o comportamento da persona, descobrir oportunidades e sugerir melhorias para aumentar as vendas, atrair novos clientes, melhorar o rankeamento e reduzir os custos.


Poder contar com o olhar apurado de um gestor de tráfego na sua equipe é um ótimo investimento. São profissionais muito requisitados, no entanto, por se tratar de uma profissão relativamente nova, é difícil encontrar os mais qualificados. Uma opção é contratar uma Agência de marketing digital, que geralmente já conta com esses profissionais na equipe.


Conclusão


Pagar por anúncios para chamar a atenção das pessoas certas é uma excelente estratégia, no entanto requer muito planejamento, estudo e organização para desenvolver as melhores técnicas para atingir objetivos concretos.


Outro fator importante é escolher mais de uma estratégia e distribuir o orçamento entre elas. Nunca invista tudo em apenas uma estratégia, isso pode comprometer o sucesso da sua campanha e fragilizar toda a sua estratégia de marketing.



A PWR Marketing Digital oferece toda a expertise para você que almeja vender mais e se destacar junto aos seus clientes, criando diferenciais competitivos para superar seus concorrentes.


O Tráfego pago é a melhor forma de alcançar mais pessoas para seu negócio e aumentar suas vendas. Somos uma agência de marketing digital em SP e Ribeirão Preto.


Quer saber mais? Clique no botão abaixo e fale conosco.



85 visualizações0 comentário