• PWR Marketing Digital

Google Analytics é essencial para seu site. Veja como usar!

O Google Analytics é um grande aliado para conseguir os melhores resultados com um site na internet.


Trata-se de uma plataforma que possibilita o acompanhamento do desempenho do tráfego de um site, fornecendo diversas métricas, gráficos e informações essenciais.


Se você ainda não usa essa ferramenta em sua estratégia de marketing digital, está perdendo diversos dados que poderiam ser usados para atrair mais tráfego — e vendas — para sua empresa.


Nesse artigo, vamos explicar sobre:


E muito mais! Continue a leitura…




O que é o Google Analytics?

O Google Analytics é uma plataforma de monitoramento do tráfego de qualquer site no mecanismo de busca. Além de registrar os dados de acesso, essa ferramenta ainda coleta o perfil do usuário e o seu comportamento no site.


Basicamente, a plataforma fornece todos os dados sobre o que ocorre no seu site, como número de visitantes, origem do tráfego, tempo médio de permanência em uma página…


Todas essas informações são essenciais para otimizar os resultados da página e aumentar o tráfego e as conversões.


Por que usar o Google Analytics?


O Google Analytics é uma ferramenta incrível para quem deseja obter bons resultados com um site na web. Com ela, é possível conseguir relatórios completos com as informações sobre os visitantes, facilitando assim a aplicação de melhorias nas páginas.


Confira as principais vantagens de usar a ferramenta em suas ações de marketing digital:


Rastrear o tráfego


Descobrir a origem dos seus visitantes permite tomar as melhores decisões a fim de aumentar o volume de tráfego do site e conversões. É possível saber se seus visitantes vêm do mecanismo de pesquisa, redes sociais, dentre outros canais.


Sabendo que a maioria dos seus visitantes chegam pelas pesquisas no Google, você pode investir ainda mais em uma estratégia de marketing de conteúdo, por exemplo.


Conhecer o perfil do cliente


Em qualquer estratégia de marketing, é essencial direcionar a comunicação para o público certo. Quando a comunicação não está bem alinhada aos interesses do cliente, a conversão é prejudicada.


Nesse caso, o Google Analytics possibilita saber exatamente o perfil do usuário que acessa o seu site. Ele mostra gostos, idade, localidade, gênero, dentre outras informações preciosas para entender melhor o público.


Acompanhar o desempenho do site


Quantas visitas por mês? Qual o percentual de rejeição do site? Quais são as páginas mais acessadas? E os conteúdos com mais acessos?


O Google Analytics disponibiliza esses e muitos outros dados para acompanhar o desempenho do site e saber se as estratégias de marketing estão funcionando.

Gratuito e simples de usar


Além de todas as funcionalidades úteis, a ferramenta ainda é de graça e possui uma interface bem simples de usar.


Você consegue ver relatórios, gráficos e diversos outros dados de forma bem dinâmica e fácil de entender.


Quais são os passos iniciais no Google Analytics?


Se você já possui o seu site, o passo seguinte é criar a sua conta, acessando o Google Analytics e preenchendo todas as informações requisitadas. Nessa etapa, dê preferência ao uso de um e-mail profissional porque a conta ficará vinculada a ele.


Em seguida, você precisa instalar o Google Analytics no seu site.


É bem simples! Basicamente, você precisa apenas copiar o código javascript e colar no corpo do site.


O modo de instalação depende bastante da plataforma em que você instalou o seu site. Caso seja o WordPress, o procedimento é o seguinte:

  1. Instalar o plugin do Google Analytics;

  2. Colocar o ID, ou Código de Acompanhamento (UA), na configuração — essas informações ficam disponíveis após finalizar a criação da conta.

  3. Pronto!


Em geral, o tempo até a plataforma coletar os dados do site é de 24h.


Se quiser fornecer acesso para mais pessoas, é só:

  • Clicar em “Administrador”;

  • Seleciona a conta;

  • Ir em “Gerenciamento de usuários”;

  • Inserir o endereço de e-mail do novo usuário em “Adicionar permissões para”.


Ademais, certifique-se de preencher os campos com o máximo de informações possíveis para o Analytics coletar a maior quantidade de informações.


Contas, propriedades e vistas de propriedade: entenda a organização


Dentro do Google, existem três classificações: contas, propriedades e vistas de propriedade. É importante entender esses conceitos antes de trabalhar com a plataforma. Confira:


Contas


É a configuração inicial. Aqui, você realiza:

  • Gerenciamento de usuários;

  • Definição das condições de política de privacidade;

  • Criação das propriedades.


Nesse caso, existe um limite de gerenciamento de até 100 contas diferentes.


Propriedades


É o site, aplicativo para dispositivos móveis ou blog. Cada propriedade recebe um Código de Acompanhamento (UA) exclusivo — aquele que mencionamos que você consegue após criar a sua conta no Analytics.


Você define o endereço do site e padrões de coleta de dados nessa parte, além de criar dimensões e vincular a outras ferramentas do Google, como o Adsense.


Com uma conta no Google Analytics, você pode ter até 50 códigos — 50 sites — para acompanhar o desempenho.


Vistas de propriedade


É um conjunto de critérios que você define para avaliar o desempenho de um site. Ou seja, é a parte em que você determina as informações da propriedade que você quer visualizar.


Nessa parte, você consegue fazer a criação de metas, filtro de dados, dentre as funções.


Além disso, é possível criar diversas vistas de propriedade para uma única URL. Você pode, por exemplo, criar uma para visitantes de uma dada região ou para uma página específica do site.


Principais métricas do Google Analytics


No Google Analytics, você tem acesso a diversas métricas para analisar o desempenho do seu site. Confira as principais abaixo:


Sessão


Esse indicador mostra a quantidade de acessos obtida no site em um determinado período. A configuração habitual é para os últimos 30 dias, mas você pode alterar esse tempo.


Além de mostrar a quantidade de sessões, você ainda consegue ver um gráfico com a variação ao longo do período, bem como o volume de pessoas por cada página.


É uma excelente métrica para medir o quanto seu site está conseguindo alcançar e os conteúdos mais acessados.


Usuários


É importante não confundir o indicador “Usuários” com “Sessão”. O primeiro indica a quantidade de pessoas que acessou o site ao menos uma vez em determinado período e o segundo se refere ao volume total de acessos.


Por exemplo, um usuário entrou uma vez no seu site hoje e depois acessou novamente no dia seguinte, então, você teve um usuário e dois acessos, entendeu?


Esse parâmetro é importante porque você consegue saber o quanto não apenas você está atraindo visitantes novos, como também fidelizando-os.


Taxa de Rejeição


A taxa de rejeição é uma métrica que mostra o percentual de usuários que acessam um site e saem após visitar somente uma página.


Portanto, ele não avalia a qualidade do seu conteúdo, apenas a capacidade de retenção no site, ou seja, se você consegue levar o visitante de uma página para outra.


Apesar de não existir um valor de referência, estima-se que uma taxa de 50% a 70% seja aceitável, principalmente se a página tiver mais textos.


É um bom indicador para ficar de olho, pois quanto mais o usuário permanecer navegando no seu site, melhor.


Duração média da sessão


Esse indicador mostra a duração média dos acessos ao seu site.


Vale ressaltar que essa métrica e a taxa de rejeição não estão diretamente relacionadas. Pode existir uma alta taxa de rejeição e uma baixa duração média por sessão e vice-versa.


Por exemplo, se seu site tem artigos completos, o usuário pode gastar um longo tempo lendo sem precisar visitar outra página.


Nesse sentido, essa métrica mede mais a qualidade dos seus conteúdos, ou seja, se eles conseguem prender a atenção do usuário ou não.


Quais são as principais fontes de tráfego?


Uma função importante do Google Analytics é mostrar a origem das principais fontes de tráfego do site.


Quando você entende os principais canais que mais trazem acessos, é possível desenvolver estratégias mais eficientes e investir nas fontes que mais geram tráfego. Assim, é possível dedicar mais esforço no local certo.


No entanto, vale lembrar que a melhor fonte não é necessariamente aquela que atrai mais tráfego ou gera mais conversões. É preciso avaliar conforme as etapas do funil e objetivo.


Por exemplo, o e-mail tende a atrair menos tráfego e mais conversões, enquanto o Instagram traz mais acessos e menos conversões.


As principais fontes de tráfego são:


  • Busca orgânica: é o volume de usuários que encontraram site por meio do mecanismo do Google. É quando, por exemplo, uma pessoa pesquisa “agência de marketing digital” e encontra a página da PWR. Esse resultado depende diretamente da relevância do seu conteúdo, bem como da estratégia de SEO.

  • Social: é a quantidade de pessoas advindas das redes sociais (Instagram, Facebook, Twitter, dentre outras).

  • E-mail: é o número de usuários que vieram do e-mail. Nesse caso, é preciso investir em uma estratégia de e-mail marketing.

  • Direta: são aqueles acessos de pessoas que digitam a URL do seu site no próprio navegador.

  • Referências: são os visitantes que vieram de outro site para o seu. Por exemplo, uma outra página citou um artigo do seu site e colocou o link direto para acessar. Em geral, é o resultado de uma boa estratégia de backlinks.

  • Busca paga: são os usuários que chegaram por anúncios pagos de uma campanha no Ads.




O que são metas e conversões no Analytics?


Se você quer desenvolver uma boa estratégia de marketing com o Google Analytics, você precisa conhecer as funções de conversão e metas:


Metas

Toda boa estratégia precisa de metas.


No Google Analytics, você pode definir diversas metas diferentes: se cadastrar na newsletter, realizar uma compra, adicionar ao carrinho…


Ao configurar os objetivos, a ferramenta mostra informações mais direcionadas. Por exemplo, se você colocou a compra como meta, ele mostra a quantidade e a taxa de conversões dessa meta em específico.


Assim, você consegue medir melhor a eficiência da campanha em relação ao resultado desejado.


Conversões

Uma conversão é qualquer atividade concluída.


É dividida em:

  • Conversão macro: é a ação maior, como a transação de compra concluída ou a marcação de uma consulta finalizada.

  • Conversão micro: é a ação intermediária, como o cadastro em um evento.

Como conectar o Google Analytics ao Google Ads?


Conectar o Google Analytics ao Google Ads é ótimo para quem usa o tráfego pago a fim de atrair mais audiência para ao site.


Dessa forma, você consegue acompanhar os dados de desempenho de anúncios e do site nos relatórios dos anúncios na plataforma, importar conversões e métricas, dentre outras vantagens.


O processo é bem simples! Antes de tudo, certifique-se de estar com a conta como editor no Google Analytics e administrador no Google Ads. Caso não esteja, é preciso alterar a sua permissão como usuário. Agora, vamos aos passos:

  1. Entre na sua conta no Analytics;

  2. Clique em Administrador;

  3. Selecione a propriedade desejada;

  4. Clique em Vinculação do Google Ads;

  5. Coloque em + Novo grupo de contas vinculadas;

  6. Escolha a conta ou as contas do Google Ads;

  7. Clique em continuar;

  8. Dê um nome ao grupo;

  9. Ative a vinculação para cada vista na propriedade;

  10. Selecione em “Vincular contas”.

Conte com a PWR Marketing Digital


Como você viu, o Google Analytics é uma excelente ferramenta para conseguir dados sobre o desempenho do seu site. Contudo, é preciso realizar um bom uso dessas informações para realmente atrair bons resultados.


Aqui, na PWR, utilizamos essa ferramenta para desenvolver as melhores estratégias de Marketing Digital para os nossos clientes.


Somos uma agência especialista em marketing digital localizada em São Paulo em Alphaville e Ribeirão Preto, que oferece um serviço completo para seu negócio escalar o faturamento usando a internet.


São dezenas de cases de sucesso e um faturamento de mais de 35 milhões de reais em vendas nos últimos 12 meses!


Quer saber mais? Entre em contato conosco e converse com um dos nossos especialistas!


Gostou do artigo? Leia também:


17 visualizações0 comentário